Japinha vai pela primeira vez a uma aldeia indígena.
O que será que ele vai encontrar por lá?

Quando nós fechamos os olhos e imaginamos uma aldeia, temos sempre na mente uma imagem que aprendemos nos livros de escola: habitações de barro, com cobertura de palha, casas reunidas ao redor de um pátio central.

Kokraimoso 626

Etnia: Kaiapó – Aldeia: Kokraimoro, margem do rio Xingu – Pará

 

Encontramos algumas aldeias assim, com este formato, mas esta não é uma característica de todas as etnias (não falamos “tribos”, e sim etnias”), sendo mais comum nas que fazem parte do tronco linguístico Jê. Os Kaiapó, por exemplo (que são boa parte da inspiração das tirinhas) tem as aldeias neste formato, em circulo, com um pátio central onde encontramos a “Casa do Guerreiro”. Apesar disso, as casas em algumas aldeias já são feitas todas de alvenaria.

IMG_4457

Moradia coletiva Yanomami, conhecida como “xapona” – Roraima

Já os Yanomami de uma mesma aldeia moram todos em uma mesma xapona, que é uma casa coletiva. Dentro da xapona, as diferentes famílias ocupam diferentes regiões da casa, mas estão todos juntos. A tanga utilizada pelo Curumim, bem como seu corte de cabelo lembra os que são utilizados pelas crianças desta etnia, que ocupa um grande território de floresta entre Roraima, Amazonas e Venezuela.

Maloca Ingaricó - Aldeia Serra do Sol - Roraima

Maloca Ingaricó – Aldeia Serra do Sol – Roraima

 

 

 

Entre os Ingaricó, povo do tronco linguístico Karib, que habita a área de transição entre o lavrado e a floresta entre Roraima e a Guyana, as casas, chamadas de malocas, são individualizadas para cada família. Nesta região, as aldeias são chamadas de Comunidades, e as malocas se espalham em um território irregular, algumas ficando bem distantes das outras, mas sendo consideradas da mesma aldeia e tendo como líder o mesmo Tuchaua.

Etnia: Tikuna - Aldeia Filadélfia - Benjamin Constant, Amazonas

Etnia: Tikuna – Aldeia Filadélfia – Benjamin Constant, Amazonas

Os Tikuna são hoje a etnia com maior número de indígenas no Brasil, se espalhando também no Peru e Colômbia. São mais de 50 mil indígenas, sendo que mais de 5 mil estão na Aldeia Belém do Solimões. Aldeias grandes tem ruas e as vezes até barros. Nas maiores aldeias há asfalto e a muitas casas são feitas de alvenaria. Como são um povo ribeirinho, muitas casas são sobre palafitas.

Esta é apenas uma pequena amostra das diferenças de moradias que encontramos entre as mais de 200 etnias do Brasil. Assim, Curumim ficou com uma grande dúvida:

MALOCA