11 08 Caraparu (147)

Aldeia Caraparu – Etnia Macuxi Disputa de bola animada no final de tarde

2008 11 Malacacheta (49)

Gooool! O futebol feminino agita a Aldeia Malacacheta no campeonato que ocorre durante o Festival da Damurida Etnia: Wapixana

Quando se pensa em esportes indígenas, logo nos vem a mente o arco e flecha,peteca, a corrida de troncos (praticada por algumas etnias, como os Krahô, Xerente e os Apinajé) e o huka huka, luta de contato físico praticada pelos povos do Xingu. Apesar disso, o esporte mais popular entre os indígenas de ambos os sexos é o nosso futebol.

IMG_7040

A torcida acompanha atenta o jogo na Aldeia Santa Maria – Etnia: Macuxi

      Olimpíadas de Jogos Indígenas são disputados em diversos estados, e a maior atração é sempre o futebol, inclusive o feminino. Muita correria, muita raça e vontade de vencer são o diferencial. E precisa de muito preparo para manter o ritmo de corrida.

 

 

Recentemente, já em 2014,  os Gavião Kyikatejê, etnia do Pará, Escudo_Gavião_Kyikatejêalcançaram a primeira divisão do futebol do estado, se tornando o primeiro time indígena a disputar um Campeonato Estadual (clique no escudo para ver mais).  Os jogadores disputam a partida pintados e na torcida os cocares são frequentes.

Japinha pergunta:
Curumim, para qual time você torce?
Curumim responde:
Guarani, é claro!
Obs: Guarani é o time de Campinas, campeão brasileiro de 1978, que em seu nome homenageia uma das maiores etnias do Brasil, que vivem hoje no Mato Grosso do Sul e nos estados do litoral brasileiro, do Rio Grande do Sul ao Espírito Santo.

futebol